Como identificar sintomas e causas, tratar e prevenir o aparecimento de Infecções provocadas pelo fungo nas unhas - onicomicose. Os fungos são microorganismos que estão normalmente presentes no corpo junto com várias bactérias. Quando um fungo começa a crescer demais, podemos contrair uma infecção fúngica que podem afetar qualquer parte do corpo.

VISÃO GLOBAL

Onicomicose ( tinea unguium), ou micose das unhas, é uma doença infeciosa causada por fungos que se instalam e alimentam da queratina, a substância que compõe as unhas e é responsável por mais de metade das patologias que afetam as unhas; em 90% dos casos são causadas por fungos dermatófitos(1), 10% por leveduras e fungos não dermatófitos, isto é, fungos que ingerem queratina. [7] [2] [8]

(1) Dermatófitos Há várias espécies de fungos que podem afetar as unhas. O Trichophyton rubrum (T. rubrum) é o fungo dermatófito mais comum envolvido na micose de unha, e geralmente infecta a pele causando a micose generalizada abaixo da unha.

A incidência de onicomicose é de 10% nos adultos, 20% dos adultos com mais de 60 anos, sendo muito rara em crianças. É uma patologia crónica que afeta a qualidade de vida, diminui a autoestima e, por vezes, leva à discriminação social. Nos últimos anos, tem-se verificado um aumento do número de infeções fúngicas ungueais. [2][8]

Como identificar fungos nas unhas

Normalmente, as pessoas com micose de unha apresentam problemas psicológicos devido à aparência anormal das unhas, principalmente se for nas unhas das mãos – local mais visível que as unhas dos pés.

Os fungos prosperam em ambientes quentes e húmidos, de modo que esse tipo de ambiente pode levá-los a superpopular naturalmente. o facto do ambiente no interior dos sapatos ser húmido, escuro e aquecido, são as condições favoráveis para o crescimento de fungos mais nos pés do que nas mãos, devido ao crescimneto mais lento e permanecerem em ambientes mais húmidos.

Na fase inicial, a doença é silenciosa e não apresenta sintomas dolorosos.

Os sinais de alerta são o surgimento de uma coloração diferente, geralmente mais amarelada nas unhas, e que posteriormente leva a um descolamento da unha (onicólise) e aparecimento de pasta tipo “esfarelo”. Normalmente, o polegar (mão) e o dedo grande (pés) são os primeiros a serem afetados. tornando-se mais frágeis, quebradiças e escamosas, sendo comum que pedaços se soltem completamente dos dedos.

Mais tarde, inicia-se um engrossamento e propagação a toda a unha e/ou às outras unhas e inclusive à matriz (raiz) destruindo-a por completo. [2]

Às vezes, é possível observar sinais de pé de atleta ou tricofitose (frieira) entre os dedos dos pés ou descamação na sola do pé. Pode também apresentar mau cheiro.[8]

Numa fase mais avançada da doença, por vezes, surge a dor, pois a unha encrava (onicocriptose), porque está engrossada, deformada e sujeita a uma maior pressão exercida pelo sapato e muitas vezes surgem infeções associadas. [2]

Relativamente às manifestações clínicas da onicomicose, estas podem apresentar-se de diversas formas [7]:

  • descolamento da unha, geralmente iniciando pelos cantos e fica oca;
  • espessamento, as unhas podem ficar endurecidas e grossas, podendo esta situação causar dor;
  • manchas brancas na superfície da unha, denominando-se esta situação de leuconíquia;
  • destruição e deformidades: neste caso a unha fica frágil, quebradiça e acaba por se deformar;
  • paroníquia: esta situação traduz-se pelo contorno ungueal inflamado, dorido, inchado e avermelhado, o que leva a alteração da formação da unha;

Quem está em risco de infecções fúngicas [8][9]

Em pessoas normais, saudáveis, a infecção na unha por fungo são causadas por fungos que vivem em atmosfera húmida.

No entanto, o envelhecimento é o fator de risco mais comum envolvido na micose de unha. Por motivos relacionados a estados de saúde como a diminuição de circulação sanguínea, e ao ligeiro enfraquecimento na capacidade da unha de se defender contra a invasão fúngica comum em pessoas de idade. A micose de unha é mais comum entre as pessoas acima dos 60 anos, e costumam afetar mais os homens que as mulheres, estando também muito associada ao histórico médico-familiar da infecção.[8]

Além disso, a longa exposição ao fungo e unhas que costumam crescer mais lentamente e engrossar ao longo do crescimento, aumentam a suscetibilidade à infecção. Os atletas também são mais suscetíveis à infecção devido ao uso constante de calçados apertados e suados e traumas repetitivos ao dedos dos pés que enfraquecem as unhas favorecendo a infecção e proliferação dos fungos. [8]

Existem muitas causas diferentes de infecções por fungos nas unhas, e cada causa tem um tratamento próprio.

Embora muitas das causas de uma infecção fúngica nas unhas sejam evitáveis, alguns fatores de risco aumentam a probabilidade de desenvolvê-la, tais como [9] [8] [2] [3]:

  • diabetes e/ou sistema imunitário debilitado
  • + em homens do que em mulheres
  • + em adultos do que em crianças
  • membros da família que geralmente sofrem de diversos tipos de infecções fúngicas
  • má circulação
  • +65 anos têm uma circulação mais fraca e as unhas crescem mais lentamente e engrossam à medida que envelhecem
  • nadar em piscinas públicas
  • permanecer com os dedos húmidos por um tempo prolongado
  • usar sapatos fechados como sapatilhas ou botas
  • transpiração pesada
  • manicure ou pedicure sem instrumentos esterilizados
  • psoríase
  • uso de meias e calçados sem ventilação adequada ou que não absorvem a transpiração
  • sndar descalço em locais públicos tais como piscinas, ginásios, vestiários, etc.
  • pé de atleta (tinea pedis)
  • pequenas lesões na pele ou na unha;
  • unhas quebradas ou outra infecção;
  • problemas de circulação, que podem levar a temperaturas periféricas mais baixas nas mãos e pés;
  • uso de medicamentos imunossupressores como esteróides
  • sistema imunológico enfraquecido (SIDA, cancro, entre outra doenças).

Principais causas dos fungos das unhas

Embora o fungo pode ser contraído em qualquer lugar, ele não é altamente contagioso. O fungo de unha é tão comum que encontrar mais de uma pessoa com micose na unha em uma mesma residência é mais que uma simples coincidência. A micose de unha pode ser transmitida de uma pessoa para outra, mas apenas através de contato íntimo constante.

A infecção por fungos nas unhas muitas vezes dá a impressão de estar relacionada à falta de higiene, mas nem sempre é o caso. Os principais causadores de onicomicose estão todos presentes no reino dos fungos e incluem dermatófitos, leveduras (candida) e fungos não-dermatófitos.

Dermatófitos são mais comuns em países de clima temperado; enquanto os fungos do tipo candida e não-dermatófitos são mais freqüentes nos países próximos aos trópicos e subtrópicos de clima quente e húmido.

Os outros fungos causadores da micose de unha que incluem as leveduras (candida) e fungos não-dermatófitos, são particularmente membros dos gêneros Scytalidium (nome recentemente alterado para Neoscytalidium), Scopulariopsis e Aspergillus. As espécies de leveduras responsáveis pela micose de unha normalmente causam a doença em pessoas que possuem contato constante com água e humidade.

Diagnóstico e tipos de micose nas unhas [8]

Apenas 50% a 60% dos casos de aparência anormal das unhas são causadas por fungos. Portanto, para evitar o diagnóstico da doença e confundí-la com outras condições de saúde, os exames laboratoriais são os mais indicados para diagnosticar a doença.

As três principais abordagens são através de amostras de material com hidróxido de potássio, cultura e histologia, que envolvem exame microscópico, cultura de raspagens de unhas ou recortes.

Resultados recentes indicam que os diagnósticos mais precisos se dão através de uma combinação de coleta de amostras de material com o exame histológico e a biópsia da lâmina ungueal. Sendo que, para identificar precisamente fungos não dermatófitos, várias amostras podem ser necessárias.

Tipos de micoses causados por fungo na unha [8]

  • Onicomicose subungueal distal

É a forma mais comum da micose de unha. Normalmente é causada pelo fungo T. rubrum, que invade o leito ungueal e a parte inferior da placa ungueal.

  • Onicomicose superficial branca

É é causada pela invasão do fungo Trichophyton mentagrophytes nas camadas superficiais da placa ungueal para formar as “ilhas brancas” da placa. Ocorre em cerca de 10% dos casos, e muitas vezes é diagnosticada por engano como “granulações de queratina”, que não são fungos, mas uma reação à esmalte de unha que causa uma aparência esbranquiçada na unha.       

  • Onicomicose subungueal proximal

É a penetração do fungo na placa ungueal recém formada através da dobra ungueal proximal. É o tipo de micose de unha menos comum em pessoas saudáveis, mas muito presente quem pacientes com sistema imunológico debilitado.

  • Onicomicose por candida

Normalmente ocorre em pessoas que costumam ficar com as mãos ou pés imersos em água constantemente. É causada por uma levedura e não pelo dermatófito. É mais comum nas unhas das mãos e é frequentemente associada a pacientes com infecção na cutícula.

Como tratar fungos nas unhas

As infeções por fungos das unhas tratam-se mas exigem tempo e paciência de acordo com o tipo e a severidade.

É preciso esperar que ocorra uma completa renovação da unha para ter a certeza de que os fungos desapareceram:

  • o que pode levar cerca de 6 meses nas unhas das mãos
  • ou prolongar-se por mais de 12 meses nas unhas dos pés, devido ao ambiente húmido do calçado e ao crescimento mais lento [1]

No entanto quando estão com onicomicoses o crescimento é mais lento, logo a persistência no tratamento e a visita ao podologista não podem ser descuradas. Assim sendo, a paciência, a persistência e a força de vontade são essenciais! [2]

O uso de verniz gel / acrilico / gel cosmético é desaconselhado durante o tratamento pois impede a hidratação e oxigenação da unha, dificultando a recuperação.


1. A TERAPÊUTICA ORAL

Os tratamentos orais com remédio para fungo na unha funciona em cerca de 50% a 75% dos casos, dependendo do medicamento e da severidade da micose. Pode levar de 9 a 12 meses para se notar algum sintoma de melhora, de acordo com o crescimento da unha. [8]

O tratamento com antifúngico via oral (comprimidos), normalmente eficaz, mas como se trata de um tratamento prolongado torna-se bastante toxico para o organismo. Algumas pessoas não podem realizar este tipo de tratamento, como pessoas que tenham a função hepática alterada ou que façam outros tratamentos medicamentosos que interagem com o antifúngico. [7]

O tratamento deve ser sempre bem vigiado devido aos seus efeitos secundários e outros sinais e sintomas pouco graves, mas que provocam mal-estar, nomeadamente vómitos, náuseas, dores de cabeças e outros efeitos secundários que tendem a desaparecer. A maioria dos medicamentos para o tratamento de infecção por fungos possuem efeitos colaterais que podem afetar o fígado, por isso é necessário saber exatamente o que irá tratar. Assim, é importante salientar que os medicamentos orais (comprimidos) não devem ser tomados por um período superior a 4 meses devido à toxicidade. Logo, esta terapêutica só é aconselhada em casos pontuais e sempre acompanhada pelo podologista. [2]

Mesmo assim, até quando o tratamento parece funcionar, o fungo pode voltar em cerca de 20% a 50% dos casos. Por outro lado, atualmente, o tratamento oral é considerado o melhor tratamento para micose da unha, devido ao seu alto índice de cura e duração curta de tratamento em comparação ao tratamento tópico. [8]

Pessoas indicadas para tratamentos mais longos devem fazer exames de sangue para testar as funções hepáticas antes de começar o tratamento. Em seguida, devem ser tratadas novamente durante o curso do tratamento. [8]

Os principais remédios indicados para tratar a micose da pele, unhas, couro cabeludo, pés e virilhas incluem antifúngicos em pomadas, cremes, loções e sprays, apesar de em alguns casos ser necessário o uso de comprimidos. Existem diversas opções, e alguns dos mais utilizados incluem Terbinafina, Fluconazol, Clotrimazol(2), Miconazol ou Itraconazol, por exemplo.

(1)     O clotrimazol é um antimicótico de largo espectro. Este medicamento está indicado no tratamento das seguintes infecções: dermatomicoses causadas por dermatófitos, leveduras, bolores, etc. (ex: tinea pedum, tinea manuum, tinea corporis, tinea inguinalis, ptiríase versicolor, eritrasma).

2. TRATAMENTO TÓPICO

O tratamento com antifúngico tópico passa pela aplicação do tratamento, em forma de verniz, creme ou spray, nas unhas afetadas. Normalmente eficaz em infeções iniciais. 

Se a infeção estiver no início ou for muito ligeira, a aplicação cremes, pomadas, sprays ou soluções preparadas são suficientes e devem ser aplicados de acordo com o aconselhamento do especialista e acompanhados com uma limpeza da unha mensalmente com técnicas próprias realizadas para a regeneração ungueal e para avaliar se efetivamente a melhoria está como esperado. 

Ver aqui Formação Pedicure Profissional >>>>

A eficácia das preparações que protegem as unhas contra o fungo nas unhas está na composição apropriadamente selecionada. Ao escolher esses produtos, preste atenção se eles contêm um desses ingredientes:

  • Óleo de tea tree, que possui fortes propriedades antibacterianas, antivirais e antifúngicas

  • Extrato de própolis, caracterizado por ação bactericida, graças ao qual efetivamente inibe o crescimento de fungos, vírus e bactérias

  • Clotrimazol, que inibe a maioria dos fungos patogênicos

Preparações antifúngicas 

Preparações para serem usadas antes do procedimento / ou para continuar o tratamento -   Prontoman®  é uma marca líder na linha de proteção contra MRSA.

Mais uma vez se reforça que o tratamento é demorado, e que necessita de ser executado com rigor e durante o crescimento da unha até à finalização do tratamento. Deve ser mantido por 6 meses, no caso de micose de unha da mão e por 9 a 12 meses, no caso de micose de unha do pé, por causa do tempo de crescimento da unha. [5]

Uma das maiores vantagens do tratamento tópico é o risco mínimo de efeitos colaterais e interações medicamentosas comparados ao tratamento oral.[8]

Em unhas muito afetadas não é eficaz, principalmente se o fungo já atingiu a matriz ungueal ou seja as células que produzem a unha. A absorção do tratamento por parte da unha é reduzida. O facto da indicação do tratamento ser de 1 ou 2 vezes ao dia, por vezes leva a que não seja aplicado com rigor e ao abandono do mesmo. [7]

 

3. TERAPIA FOTODINÂMICA

Quando o nível de severidade da infeção atinge mais de 2/3 da placa unguela então o o método de tratamento mais aconselhado é a terapia fotodinâmica combinada com tratamento tópico ( já descrito no ponto anterior ). 

Terapia fotodinâmica com Laser

A pesquisa científica aliada ao desenvolvimento tecnológico encontrou um tratamento mais eficaz que diminui a duração dos tratamentos, ao perceber que os fungos são sensíveis ao calor destroem-se a uma temperatura sensivelmente entre 40 e 60º celsius. O tratamento para micose de unha com LASER utiliza o corante azul de metileno, que depois de aquecido pelo laser terapêutico vermelho é capaz de eliminar o fungo da micose e promover o crescimento da unha.

As sessões da terapia fotodinâmica geralmente ocorrem 1 vez por semana, mas há casos onde pode ser necessário realizar até 2 ou 3 sessões por semana e o tempo do tratamento varia entre 1 a 3 meses.

Porém, nem todas as pessoas podem realizar laserterapia, nomeadamente os doentes com neoplasias ou com neuropatia sensitiva e grávidas. Assim, os custos, benefícios e contraindicações têm sempre que ser avaliados entre o paciente e o seu podologista de forma a estruturar o tratamento e a saber se efetivamente o laser é aconselhado para a sua situação. [2]

Os estudos têm demonstrado que o método é seguro e tem alguma eficácia, mas são necessárias mais investigações para determinar os resultados a longo prazo.

Terapia fotodinâmica com LED PACT® MED    +info >>

É um método para eliminar bactérias, vírus e fungos nas superfícies da pele, unhas dos pés e unhas. O PACT® leva em consideração três aspectos principais para seu mecanismo de ação: sensibilidade do fungo à luz - transferência de energia durante interação de um agente fotossensível com luz.

O PACT® envolve o uso de um gel catalisador exclusivo combinado com uma luz LED especial de alta potência. Quando combinado com o corante de uma determinada cor, a terapia combate a infecção e seletivamente mata o fungo sem gerar calor excessivo. 

Principais vantagens sobre o tratamento de laser: 

  • segurança e delicadeza  
  • de forma rápida e indolor
  • sem efeitos colaterais 

Tratamento do Fungo nas Unhas com Terapia Fotodinâmica LED PACT® MED

Como prevenir fungos nas unhas

Ninguém pode prevenir quando se pode contrair o fungo, pois estes organismos estão em todos os lugares — no ar, no solo, na poeira. No entanto, como os fungos proliferam-se em locais húmidos e abafados, podemos evitar certos locais e tomar algumas medidas higiênicas por precaução. Pequenos cuidados aceleram o tratamento da micose de unha e previnem uma nova infecção, são eles abaixo [8][2][7]

  • Mantenha as unhas curtas e não cortar as cutículas
  • Mantenha os pés limpos e secos, principalmente entre os dedos
  • Alterne os tênis de atividades físicas
  • Não mergulhe as mãos em água por longos períodos e use sabão neutro
  • Trate frieiras quando ocorrer
  • Não roer as unhas para evitar o contágio
  • Não compartilhe toalhas e outros objetos de higiene pessoal
  • Usar meias de algodão
  • Usar sapatos abertos de preferência
  • Evitar usar sapatos apertados
  • Usar materiais de manicure ou pedicure próprios e não compartilhá-los
  • Esterilizar os objetos de manicure ou pedicure antes de utilizá-los
  • Evite usar unhas acrílicas e verniz gel por longos períodos
  • Consuma alimentos ricos em vitamina C como laranja, kiwi, limão, morango ou pimenta para fortalecer o sistema imunitário
  • Higienizar diariamente os pés, secando-os muito bem
  • Não ande descalço, principalmente em pisos húmidos
  • Utilizar sempre chinelos nos balneários, piscinas e locais públicos e onde possa existir água parada;
  • Não partilhar calçado;
  • Não fazer auto tratamentos;
  • Não protelar/adiar tratamentos;
  • Manter sob vigilância a pele ou pelo do animal de estimação, porque pode ser uma fonte de contaminação;
  • Consultar o podologista assim que notar alguma alteração nas unhas.
  • Esteja atento à pele e pêlo dos seus animais de estimação,
  • Ao mexer eventualmente em terra, opte por usar sempre luvas e calçado fechado,
  • Ao escolher o seu calçado, tenha preferência por calçado ligeiramente largo e arejado,
  • Escolha meias de algodão.
  • Evite cortar as peles em redor da unha e seque bem os pés e as mãos depois de lavar.
  • Troque de meias diariamente e não use os mesmos sapatos em dias seguidos. Prefira calçado largo e meias de algodão, para garantir alguma ventilação e evitar a transpiração excessiva.
  • Os produtos de limpeza irritantes fragilizam a pele, deixando-a mais propensa a infeções: proteja as mãos com luvas quando os usar.
  • Se vai ter mãos húmidas ou molhadas por um longo período de tempo, você pode usar luvas de borracha.
  • Depois de tratar a unha infetada, lave as mãos com água e sabão, para evitar o contágio.
  • usar sprays ou cremes antifúngicos regularmente
  • lavar as mãos depois de tocar nas unhas infectadas
  • escolha manicures ou pedicures de salões de confiança e use os seus próprios itens para manicures ou pedicures

 

Curar a micose por fungo na unha pode ser difícil e o tratamento pode levar mais de 18 meses. Relapso e reinfecção são comuns em cerca de 40% a 70% dos casos. Tentar evitar os fatores de risco adotando medidas mais higiênicas e hábitos são essenciais para prevenir a infecção e a sua reincidência.

Quem possui doenças que predispõem à infecção como diabéticos ou indivíduos com o sistema imunitário comprometido, podem ter maiores dificuldades no tratamento e na erradicação total da doença. Os sinais de melhora da micose de unha dependem do tipo de tratamento escolhido, portanto visitas regulares ao dermatologista são fundamentais para verificar o desaparecimento da doença e o crescimento saudável da unha.

A micose de unha quando não é tratada pode originar complicações como a paroníquia, infecção bacteriana da região ao redor da unha. Os sinais de piora da micose de unha surgem quando o tratamento não é feito da maneira adequada e incluem a deformidade da unha e infecção de outras unhas. [8]

As principais complicações de uma infecção fúngica nas unhas são [9]:

  • um ressurgimento da infecção
  • uma perda permanente da unha afetada
  • uma descoloração da unha infectada
  • a propagação da infecção para outras áreas do corpo e, possivelmente, a corrente sanguínea
  • o desenvolvimento de uma infecção bacteriana da pele chamada cellulitis (a)

É especialmente importante consultar o seu médico se tem diabetes e uma infecção fúngica nas unhas. Pessoas com diabetes estão em maior risco de desenvolver complicações potencialmente graves causadas por essas infecções.

Notas:

(a)  O que é cellulitis?

cellulitis é uma infecção bacteriana da pele comum e às vezes dolorosa. Pode aparecer primeiro como uma área vermelha e inchada, quente e sensível ao toque. A vermelhidão e o inchaço podem se espalhar rapidamente.

Frequentemente afeta a pele das pernas, embora a infecção possa ocorrer em qualquer parte do corpo ou do rosto. cellulitis geralmente ocorre na superfície da pele, mas também pode afetar os tecidos por baixo. A infecção pode se espalhar para os gânglios linfáticos e a corrente sanguínea.

Se não tratar a cellulitis, pode se tornar uma ameaça à vida. Procure ajuda médica imediatamente se tiver sintomas.

Sintomas

Os sintomas da cellulitis incluem:

  • dor e sensibilidade na área afetada
  • vermelhidão ou inflamação da sua pele
  • uma ferida na pele ou erupção cutânea que cresce rapidamente
  • pele esticada, brilhante e inchada
  • uma sensação de calor na área afetada
  • um abscesso com pus
  • febre

Os sintomas mais graves da celulite incluem:

Sintomas como esses podem significar que a celulite está se espalhando:

Contacte o seu médico imediatamente se tiver algum destes sintomas.

Referências:

[1] Fungos nas unhas: identificar e tratar: < https://www.farmaciasportuguesas.pt/menu-principal/bem-estar/unhas-e-fungos.html >

[2] Onicomicose: o que é a micose das unhas e como tratar: <https://rotasaude.lusiadas.pt/doencas/sintomas-e-tratamentos/onicomicose-evitar-micose-das-unhas/>

[3] Fungos nas unhas: prevenir e tratar: <https://www.deco.proteste.pt/saude/beleza-cuidados-pele/dicas/fungos-nas-unhas-prevenir-e-tratar>

[4] Tosti, Antonella. "Onicomicose". Medscape.com. 13 de julho de 2017 <http://emedicine.medscape.com/article/1105828-overview>

[5]. Onicomicose – Como acabar com a micose de unha: <https://www.mdsaude.com/dermatologia/micose-de-unha-onicomicose>

[6.] Tratamento para micose de unha: < https://www.tuasaude.com/tratamento-para-micose-de-unha/>

[7] Onicomicose – Tratamento a laser:<https://www.coreclinic.pt/onicomicose-tratamento-a-laser/>

[8] Remedio para Fungo na Unha: Métodos Definitivos!: <https://www.aterceiraidade.net/remedio-para-fungo-na-unha/>

[9] Infecção fúngica das unhas: <https://www.healthline.com/health/fungal-nail-infection>

[10] Infecção fúngica das unhas: <https://www.nhs.uk/conditions/fungal-nail-infection/#symptoms>